Impressa

Área do Pesquisador

Pesquisadores

Lista dos membros do Labotarório de Estudos em Movimento Étnico - LEME

© 2012 Laboratório de Estudos em Movimentos Étnicos - LEME has 52 registered users
Search criteria
Search results

Image
Profile image: Alexandra Barbosa da Silva
Perfil: Doutora e mestre em Antropologia Social pelo PPGAS do Museu Nacional/UFRJ. Professora Adjunta da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Desde 2000 vem abordando a relação dos Guarani Kaiowa de Mato Grosso do Sul com o território, tomando em consideração o processo de territorialização sofrido por estes indígenas. Atualmente tem os investimentos de pesquisa também voltados aos povos indígenas da Paraíba - os Tabajara, no litoral sul, em seu processo de reivindicação étnica e territorial, e os Potiguara, no litoral norte, analisando tradições de conhecimento, organização doméstica e a relação com o ambiente. Tem trabalhado em consultorias a órgãos governamentais e não-governamentais e na realização de perícias e laudos antropológicos. Integra o GETI (Grupo de Estudos em Território e Identidade), bem como as seguintes linhas de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFPB: "Território, identidade e meio ambiente", e "Políticas Sociais e do Cotidiano: campo e cidade". Áreas de interesse: Etnologia indígena, Relações interétnicas, Indigenismo e Estudos rurais.
Email: Send Email
Profile image: Antônio José Morais de Lima
Perfil: Graduando em Ciências Sociais pela Universidade Estadual do Ceará – UECE, participante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Etnicidade – GEPE, sendo aluno bolsista da FUNCAP, orientado pelo Professor Max Maranhão Piorsky Aires, onde participa da pesquisa: “Mobilizações de Professores Indígenas e Políticas Multiculturais”. Atualmente realiza trabalho de campo para a produção de monografia e um vídeo documentário sobre o tema da educação indígena entre os índios Tapebas, em Caucaia/Ce.
Instituição: UECE
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Carlos Guilherme Octaviano do Valle
Perfil: Doutorado (Ph.D.) na University of London e Mestre em Antropologia Social (PPGAS/Museu Nacional/UFRJ). Tem graduação em Ciências Sociais (IFCS/UFRJ). Participou do Projeto Estudo de Terras Indígenas no Brasil (PETI; Museu Nacional/UFRJ), coordenado pelos professores João Pacheco de Oliveira e Antonio Carlos de Souza Lima. Em 1988, iniciou pesquisa entre os povos indígenas do Ceará, resultando na dissertação de mestrado "Terra, Tradição e Etnicidade: os Tremembé do Ceará". Essa pesquisa enfocou as estratégias sociais de construção identitária e da etnicidade entre os Tremembé. Os conflitos gerados pelo controle de recursos naturais, sobretudo a terra, a criação de tradições (a dança do Torém) e os investimentos étnicos por meio de práticas discursivas através de um campo semântica da etnicidade foram os temas privilegiados na pesquisa. Elaborou laudos periciais sobre os Tremembé (1992) e os Tapeba de Caucaia (Ceará; 2003). Participou como consultor de projeto investigando conflitos sociais e violência na área do Lago Arari (Marajó, Pará). De 1995 a 2000, conduziu pesquisa sobre o impacto social da epidemia do HIV/AIDS no Brasil, o que resultou em sua tese de doutoramento. Investigou os modelos de construção identitária e as formas de mobilização política que emergiram no contexto da epidemia, o que possibilitou a interseção de questões da Antropologia Política e da Antropologia da Saúde e da Doença. Trabalhou como docente da Universidade Federal da Paraíba, onde coordenou o GT Indígena do Setor de Estudos e Assessoria a Movimentos Populares (Seampo). Em 2004, realizou pesquisa entre os Potiguara de Rio Tinto e Marcação. Atualmente, trabalha como docente do Departamento de Antropologia da UFRN e coordena o Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. Participou de convênio estabelecido entre o Departamento de Antropologia/UFRN com o INCRA/MDA para elaboração de estudos antropológicos sobre terras de quilombo no Rio Grande do Norte. Realizou pesquisa na comunidade quilombola de Acauã (município de Poço Branco, RN), cujo processo de regularização de terra encontra-se em fase adiantada. Seus interesses de pesquisa atuais são etnicidade, formação de identidades sociais, sexualidades e saúde/doença.
Instituição: UFRN
Cidade: Natal
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Celênia Souto Macedo
Formatted Name: Celênia Souto Macedo
Perfil: Graduada em Geografia (UEPB) e Mestre em Ciências Sociais (2009). Possui graduação em Geografia, é Especialista em Gestão e Análise Ambiental pela UEPB. Desenvolveu a pesquisa durante o mestrado enfocando a temática indígena nas escolas não diferenciadas, que se situam na área limítrofe à aldeia Laoga do Mato, vizinha ao distrito de Barra do Camaratuba, município de Mataraca (PB). Associada a ABED Associação Brasileira de Educação a Distância, professora de Leituras Cartográficas e Interpretações Estatísticas I, II no curso de Geografia na modalidade EAD na Universidade Estadual da Paraíba UEPB.
Instituição: UFCG
Cidade: Campina Grande
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Christiano Barros Marinho da Silva
Perfil: Mestre em Antropologia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), iniciou o trabalho de pesquisa em etnologia indígena em 1998 entre os Kariri-Xocó (Porto Real do Colégio–AL) na condição de aluno do Curso de Ciências Sociais da Universidade Federal de Alagoas. Como aluno bolsista do CNPq/PIBIC/UFAL, fez parte das pesquisas “Índios em Alagoas: grupos étnicos em diferentes contextos situacionais” (1998-1999) que, além dos Kariri-Xocó, abrangeu os Tingui Botó (AL) e Wassu (AL) e “Reprodução e Corporalidade: lógica e comportamentos reprodutivos Kariri-Xocó” (1999-2000). Realizou trabalho de conclusão do curso de Ciências Sociais intitulado “Os Índios Fortes: aspectos empíricos e interpretativos do xamanismo Kariri-Xocó” e dissertação de mestrado “Vai-te pra onde não canta galo nem boi urra...” diagnóstico, tratamento e cura entre os Kariri-Xocó, publicada na série Índios do Nordeste: Temas e Problemas (EDUFAL, 2005).
Atuou como professor colaborador no curso de especialização em História do Nordeste da UFAL, em 2003, ministrando disciplina de introdução a questão indígena no Nordeste e fez parte do Curso “Populações indígenas e representação social das doenças”, promovido pelo PPGA da UFPE para profissionais da FUNASA que atuam no Distrito Sanitário Indígena de Pernambuco, ministrando aulas enfocando as práticas tradicionais de curas e os sistemas médicos locais. E como pesquisador do Atlas das Terras Indígenas de Alagoas. Entre 2004 e 2008 ministrou disciplina de antropologia em diversos cursos de graduação na UFAL. Entre 2008 e 2009 prestou assessoria ao Instituto de Terras e Reforma Agrária na atuação entre as comunidades quilombolas de Alagoas e coordenou o mapeamento das comunidades quilombolas do estado. Publicou três livros, sendo dois na condição de organizador. Além de atuar como coordenador da edição de outros livros de diversos autores alagoanos clássicos e contemporâneos.
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Clarice Novaes da Mota
Formatted Name: Clarice Novaes da Mota
Perfil: Professora com Pós-doutorado em Etnobotânica Médica pela University of California at Berkeley, 1991 e Ph.D. em Antropologia Social pela University of Texas at Austin, 1987, desenvolve atualmente as pesquisas “O Xamanismo nas Américas: estudo comparativo sobre o método e práticas xamânicas no Brasil, Peru e Bolívia, incluindo os chamados xamãs urbanos” e “Mulheres de Terceira Idade e a sociabilidade: estudo de caso em Maceió, Alagoas”.
Em 2002 recebeu o título de Pesquisadora Senior, associada ao Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal de Sergipe, onde coordenou o Projeto “Desenvolvendo uma farmácia viva entre os Kariri-Xocó de Alagoas”, premiado pelo Development Marketplace do Banco Mundial. Foi presidente entre os anos de 2002 e 2004, da Organização não Governamental “Nação de Jurema”, entidade dedicada ao desenvolvimento auto-sustentável de grupos indígenas do Nordeste Brasileiro.
Entre os principais textos publicados está “Jurema´s Children in the Forest of Spirits: ritual and healing among two Brazilian indigenous groups” e “As muitas faces da Jurema: de espécie botânica à divindade afro-indígena”. Também produziu o vídeo “Contracosta”, enfocando os contrastes entre pobreza e afluência, vistos pela ótica de uma menina catadora de latas, no Jaraguá, Maceió. Está no início de 2005 preparando um vídeo sobre o dia de São Pedro, entre os índios Xocó de Sergipe.
Instituição: UFAL
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Claudia Maria Moreira da Silva
Perfil: Mestre em Antropologia Social, defendeu sua dissertação "Em busca da realidade: a experiencia da etnicidade dos Eleotérios" em 2007. Os contatos iniciais que a pesquisadora obteve com a questão indígena ocorreram em 2002, na ocasião em que cursava a disciplina Pesquisa Social I e II na graduação em Serviço Social na UFRN. Nessa condição, realizou um estudo exploratório sobre o tema da participação política dos jovens índios Xukuru do Ororubá (PE). Posteriormente, esse estudo foi ampliado e transformado no trabalho de conclusão de curso, cujo tema, “Juventude, Participação política e sociabilidades: Os jovens Xukuru do Ororubá (Pesqueira/PE)”, foi defendido em julho de 2004 na mesma Universidade. Finalizando a graduação realizou estágio curricular na Prefeitura Municipal de Canguaretama (RN), onde desenvolveu o projeto de Intervenção (Vivências políticas e participação comunitária) junto a Associação de Moradores do Catu dos Eleotérios. Essa experiência foi projetada num ante-projeto de Pesquisa “Catu dos Eleotérios: memória e Etnicidade no Rio Grande do Norte”, desenvolvido na Pós-Graduação em Antropologia Social na UFRN, sob orientação do Prof. Drº Carlos Guilherme Octaviano do Valle.
Instituição: UFRN
Cidade: Natal
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Claudia Mura
Formatted Name: Claudia Mura
Perfil: Doutora (2012) e Mestre (2007) em Antropologia Social pelo PPGAS Museu Nacional (UFRJ) e Graduada em Letras (departamento demo-etno-antropológico) pela La Sapienza, Universidade degli Studi di Roma. Desenvolveu pesquisa no Sudeste mexicano que resultou na tese de graduação focada nas relações interétnicas e de gênero no movimento zapatista (EZLN). A dissertação de mestrado se concentrou na analise dos elementos que possibilitam a construção e a manutenção da tradição missionária, com especial foco no papel desenvolvido pelo Museu dos Índios da Amazônia gerenciado pela Ordem Capuchinha em Assis (Itália). Entre 2009 e 2011 realizou pesquisa entre os Pankararu em Pernambuco com foco nas seguintes temáticas: processo de territorialização, rituais, política e tradição de conhecimento. Atualmente é pós-doutoranda no Museu Nacional.
Email: Send Email
Profile image: Denise Batista de Lira
Formatted Name: Denise Batista de Lira
Perfil: A presente pesquisa versa a respeito do povo indígena Xukuru, que habita os municípios de Pesqueira e Poção, na região Agreste de Pernambuco. O principal objetivo do trabalho é demonstrar como esses índios na área da Ribeira do Ipojuca utilizam os recursos naturais, principalmente o rio e a terra, para a sobrevivência e como isso pode estar relacionado com a sua identidade étnica e o território. O período em destaque completam de 1986 até 2008, pois alguns fatos relevantes ocorrem durante esses anos, como: a construção da Barragem Pão-de-Açúcar, a Constituição de 1988, as retomadas de suas terras e a demarcação do território.
Email: Send Email
Profile image: Edmundo Pereira
Formatted Name: Edmundo Pereira
Perfil: Doutor em Antropologia Social pelo Museu Nacional (UFRJ). Aréa de concentração: etnologia indígena e relações interétnicas. Também desenvolve pesquisas e reflexões nas áreas de etnomusicologia e cultura popular, com ênfase nos processos de patrimonialização. Tese (2005) dedicada ao grupo indígena usualmente conhecido como Uitoto-murui, com atenção especial às relações entre processos sociais e processos rituais, tendo como situação social as discussões travados entre os anos 2000-2001 sobre etnodesenvolvimento entre os aldeamentos do rio Caraparaná, Amazônia colombiana. Ainda na Amazônia, tem trabalho de pesquisa em etnomusicologia entre os Ticuna do alto Solimões, com atenção aos repertórios "tradicionais", bem como às "novas" musicalidades emergentes dentre os mais jovens, já sob influência da musicalidade mais geral amazônica. Tem investimento de pesquisa e registro sonoro também entre alguns grupos indígenas do nordeste (Kapinawá, Kambiwá, Tuxá e Atikum), tendo ao ritual do toré, à sua constituição e lugar na organização social dos grupos, como eixo central. Mais recentemente, trabalhou em projeto de pesquisa para produção de relatórios quilombolas em algumas comunidades negras do RN, no caso em particular no sertão do Seridó, na Serra de Santana. É co-editor da Coleção Documentos Sonoros do Museu Nacional, dedicada à pesquisa, registro e edição de repertórios musicais de perfil étnico e popular. É professor adjunto do Departamento de Antropologia e do PPGAS/CCHLA/UFRN.
Instituição: UFRN
Cidade: Natal
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Edson Hely Silva
Formatted Name: Edson Hely Silva
Perfil: Doutor em História Social pela UNICAMP (2008). Mestre em História pela UFPE (1995) Atualmente é professor efetivo no Centro de Educação/Col. de Aplicação da UFPE e professor colaborador no Programa de Pós-Graduação em História/UFPE. Leciona no Curso de Licenciatura Intercultural Indígena na UFPE/Caruaru. Participa na FIOCRUZ/Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães (Recife) do Grupo de Pesquisa Saude e Ambiente Xukuru, que desenvolve projetos de pesquisas junto ao povo indígena Xukuru do Ororubá. Tem experiência na área de pesquisas em História, com ênfase em História do Brasil, atuando principalmente nos seguintes temas: história indígena no Nordeste e em Pernambuco nos séculos XIX e XX; memórias índígenas.História e memórias dos índios Xukuru do Ororubá (Pesqueira e Poção-PE); Possui vários artigos publicados, resultados das pesquisas sobre história indígena e também questões ambientais.
Instituição: UFPE
Cidade: Recife
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Estevão Martins Palitot
Formatted Name: Estevão Martins Palitot
Perfil: Doutor (2010) e Mestre (2005) em Sociologia pelo PPGS (UFPB/UFCG) e Graduado em Ciências Sociais pela UFPB (2003).
Desde 1999 desenvolve projetos de pesquisa e extensão univeritária com povos indígenas nos estados da Paraíba, Pernambuco e Ceará. Inicialmente, através do GT Indígena do Setor de Estudos e Assessoria a Movimentos Populares - SEAMPO da UFPB, participou de atividades de documentação e assessoria aos povos Potiguara (PB) e Xukuru (PE), produzindo vídeos e mostras fotográficas.
Em 2003, concluiu o bacharelado em Ciências Sociais com uma monografia sobre os Xukuru. Em 2005, concluiu o mestrado com uma disertação sobre a história e a etnicidade dos Potiguara (PB).
Foi consultor do Distrito Sanitário Especial Indígena Potiguara (2005-2006) e atuou como assessor em diversos progamas de educação escolar indígena para este povo (2005-2007).
Participou como pesquisador do projeto Banco de Dados: Território e Memória Indígena no Nordeste Brasileiro e da montagem da expoição Índios: os Primeiros Brasileiros, amos proovido pela Fundação Joaquim Nabuco e o Museu Nacional da UFRJ, no período 2006-2007. É membro do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da UFPB desde 2006.
Em 2009, organizou a coletânea Na Mata do Sabiá: contribuições sobre a presença indígena no Ceará, publicada pelo Museu do Ceará.
Participou de Grupo de Trabalho para a FUNAI, fazendo levantamento da presença e modos de ocupação da população indígena Tabajara no litoral sul da Paraíba (2009-2010).
Em 2010, concluiu o doutorado com uma tese sobre o movimento indígena na região de Crateús, Ceará, abordando as mobilizações e os processos de territorialização dos grupos indígenas Tabajara, Potyguara, Kalabaça, Kariri e Tupinambá nos municípios de Crateús e Poranga.
Tem como áreas de interesse a antropologia política, etnicidade, processos de territorialização e reelaoração cultural.
Instituição: UFPB
Cidade: Jõao Pessoa
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Eulália Bezerra de Araújo
Perfil: Doutoranda em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Mestre em Ciências Sociais pelo Programa Pós-Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Campina Grande, título obtido com a dissertação: “TORNANDO-SE QUILOMBOLA NO MONTE SÃO SEBASTIÃO (Santa Luzia/PB): Etnografando as discussões sobre origem e a questão dos direitos no idioma do Parentesco”. Possui graduação em Ciências Sociais (Bacharelado em Antropologia) pela Universidade Federal de Campina Grande (2008), foi bolsista do Programa de Educação Tutorial em Antropologia (PET-ANTROPOLOGIA). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia das Populações Afro-Brasileiras, tendo desenvolvido trabalhos sobre os seguintes temas: religião, ciência; magia, representações sociais, identidades sociais, laudos antropológicos, reconhecimento étnico-territorial. Atualmente desenvolve estudos sobre Etnicidade, mais especificamente sobre comunidades quilombolas.
Email: Send Email
Profile image: Fabio Mura
Formatted Name: Fabio Mura
Perfil: Doutor e mestre em Antropologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - Museu Nacional / UFRJ. É Professor efetivo da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Desde 1991 desenvolve pesquisas entre os Guarani-Kaiowa e Guarani-Ñandéva de Mato Grosso do Sul, especializando-se em temas como: relações interétnicas, relações tecnológicas e econômicas em contextos indígenas, tradição de conhecimento, etnodesenvolvimento e dinâmica territorial, temas que atualmente são desenvolvidos também em pesquisa entre os Tabajara e Potiguara da Paraíba. Principais áreas de interesse: Etnologia indígena, Relações Interétnicas, Teoria Antropológica, Antropologia do Conhecimento e Antropologia da Tecnologia.
Email: Send Email
Profile image: Franklin Plessmann de Carvalho
Perfil: Graduado em Agronomia pela Universidade de São Paulo, desde 1997 trabalha com comunidades tradicionais, notadamente do sertão da Bahia e Rio Negro, Amazonas. Estes trabalhos suscitaram sua aproximação com as Ciências Sociais, em especial a antropologia. Em 2008, defendeu dissertação de mestrado intitulada "Fundos de Pasto: Organização Política e Território", no Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da UFBA. Desde 2005, tem acompanhado, sistematicamente, a realização de cartografias sociais, através do Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia. Especificamente no nordeste, entre indígenas, quilombolas, e fundos de pasto, e, no Amazonas, em relação às artesãs do arumã e piaçabeiros. Atualmente é doutorando do Programa de Pós-graduação em Antropologia, também da UFBA, com interesse voltado para os processos de territorialização de comunidades de fundo de pasto. O estudo se concentra na percepção dos agentes sociais sobre seu território, e as as mudanças ocorridas a partir da regularização fundiária promovida pelo Governo do Estado da Bahia. Paralelamente, busca estabelecer comparação entre os procedimentos empreendidos pelo governo para reconhecer as terras tradicionalmente ocupadas pelas comunidades de fundo de pasto, com os procedimentos relativos aos povos indígenas e comunidades quilombolas.
Email: Send Email
Profile image: Gilberto Geraldo Ferreira
Perfil: Possui graduação em Historia pela Universidade Federal de Alagoas-UFAL-, Especialista em Formação de Professores em Geo-História-UFAL, Mestrado em Educação Brasileira-UFAL. Doutorando em História UFPE (2012-2015). Atualmente é Técnico da Gerência de Diversidade da Secretaria Estadual de Educação, é Professor Titular do curso de História do CESMAC, atuou como Professor Tutor do Curso de Especialização em Gestão Escolar do Programa Escola de Gestores (2008/2009). É fundador e menbro do Grupo de Estudos Pluriétnico - GEP do CESMAC. Principais temas de atuação: história, cultura, identidade e educação indígena.
Email: Send Email
Profile image: Izabelle Aline Donato Braz
Perfil: Cursa Ciências Sociais na UFCG, e pretende optar pelo Bacharelado com ênfase na área de Antropologia.
É bolsista do CNPq, modalidade PIBIC, participa da pesquisa intitulada "As comunidades ciganas na Paraíba" e é membro voluntário do PET Antropologia (MEC/Sesu). Exerceu monitoria na disciplina Teoria Antropológica I.
Instituição: UFCG
Cidade: Campina Grande
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Jamilly Rodrigues da Cunha
Perfil: Cursa bacaharelado em Ciências Sociais na UFCG. É bolsista do Programa PET em Antropologia (MEC/SESu). Desenvolveu pesquisa na modalidade PIBIC/CNPq, com projeto intitulado Reconhecimento étnico quilombola: reflexões acerca dos relatórios de identificação de comunidades remanescentes de quilombo na Paraíba.Está atualmente desenvolvendo pesquisa sobre os ciganos na Paraíba como aluna PIVIC.
Instituição: UFCG
Cidade: Campina Grande
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Jean Paul
Formatted Name: Jean Paul
Perfil: Atualmente é mestrando em História pela Universidade Federal de Campina Grande, bolsista de Demanda Social (DS) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), graduado em História (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Federal de Campina Grande, sócio da Associação Nacional de História (ANPUH), professor da disciplina de História do Brasil no Programa Pré-Vestibular Solidário (PVS - UFCG), membro do Grupo de Estudos e Pesquisa Nordeste Colonial e Imperial (UFCG), e membro do Laboratório de Estudos de Movimentos Étnicos (LEME - UFCG). Tem experiência na área de História, com ênfase em História dos Povos Indígenas e História do Brasil Colônia, atuando principalmente nos seguintes temas: Cultura Política e a Formação de Elites Indígenas na Capitania Real da Paraíba - Século XVIII.
Instituição: UFCG
Cidade: Campina Grande
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Jéssica Cunha de Medeiros
Perfil: Graduanda em Ciências Sociais com bacharel em Antropologia na Universiversidade Federal de Campina Grande - UFCG, aluna bolsista do PET- Antropologia (Programa de Educação Tutorial) tutoriado pela Professora Mércia Rejane, tendo em vista trabalhos desenvolvidos sobre identidade, raça e demandas sociais, pensando as novas etnias e a pesquisa em Antropologia, participante do Grupo de Estudo sobre Ciganos também orientado pela Professora Mércia, e atualmente desenvolvendo pesquisa sobre os mesmos.
Instituição: UFCG
Cidade: Campina Grande
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: João Pacheco de Oliveira
Perfil: João Pacheco de Oliveira é antropólogo, Professor Titular do Museu Nacional e leciona no Programa de Pos-Graduação em Antropologia Social (PPGAS/MN/UFRJ). Escreveu sobre os indígenas do norte amazônico, entre os quais realizou pesquisa com os Tikunas, tendo publicado a sua tese de doutoramento (O Nosso Governo: Os Ticunas e o Regime Tutelar. São Paulo. Marco Zero. 1988) e muitos outros trabalhos (entre os quais convem destacar Ensaios em Antropologia Histórica. Editora da UFRJ. Rio de Janeiro. 1999). Coordenou investigações sobre política indigenista que igualmente resultaram em publicações, das quais cabe salientar dois livros - Indigenismo e Territorialização: Saberes, rotinas e poderes coloniais no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro. Contra Capa. 1998; Hacia una antropologia del indigenismo. Lima e Rio de Janeiro. CAAAP e Contra Capa. 2006. Mais recentemente organizou uma coletânea sobre os indígenas do nordeste intitulada A Viagem da Volta: Etnicidade, politica e religião no nordeste indígena. Rio de Janeiro. Contra Capa. 2004. 2a. ediçào).
Foi fundador e primeiro presidente (1988-1996) do Maguta: Centro de Documentação e Pesquisa do Alto Solimões, que constituiu o primeiro museu indígena do país (1991), o Museu Maguta, premiado pelo ICOM e pelo Ministério da Cultura (Brasil). Recentemente concebeu e atuou como curador da exposição Índios: Os Primeiros Brasileiros, exibida em Recife (2006) e Fortaleza (2007). É o Curador Científico das coleções etnológicas do Museu Nacional. Foi Presidente da ABA (1996).
Instituição: UFRJ
Cidade: Rio de janeiro
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Joceny de Deus Pinheiro
Formatted Name: Joceny de Deus Pinheiro
Perfil: Ao ingressar no Bacharelado em Ciências Sociais (1995-1998) da Universidade Federal do Ceará, iniciou junto aos povos indígenas do Ceará seus estudos.
Essa experiência de inciação científica resultou na elaboração da monografia “Índios Pitaguary: um estudo sobre história, cultura e identidade”. Em seguida, ao longo do Mestrado em Sociologia (1999-2001), na mesma universidade, deu continuidade à pesquisa já iniciada, que resultou na dissertação “Arte de contar, exercício de rememorar: as narrativas dos índios Pitaguary”. Após o término dessa experiência, mudou-se para o Reino Unido, a fim de realizar o Mestrado em Antropologia Visual (2002-2003) da Universidade de Manchester. No ano seguinte, dando prosseguimento ao seu interesse pela temática da identificação e articulação indígena no Ceará, iniciou PhD em Antropologia Social com Mídia Visual. Antes de partir para trabalho de campo, defendeu, sob a supervisão dos professores Peter Wade e Paul Henley, o projeto de pesquisa “Autores de Autenticidade: lideranças indígenas e a política da identidade no Nordeste brasileiro”. No momento, prepara-se para escrita da tese de doutorado e realização de um video etnográfico sobre as relações estabelecidas entre lideranças indígenas no Ceará, com destaque particular para o caso Pitaguary.
Email: Send Email
Profile image: Jordânia de Araújo Souza
Perfil: Mestre em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Campina Grande. Graduada em Ciências Sociais (Bacharelado em Antropologia) pela Universidade Federal de Campina Grande, foi bolsista do Programa de Educação Tutorial em Antropologia (PET-ANTROPOLOGIA). Tem experiência na área de Antropologia, tendo desenvolvido estudos na área de Antropologia da Religião e mais recentemente vem realizando trabalhos no campo dos estudos sobre Etnicidade, mais especificamente sobre comunidades quilombolas, temática discutida em sua dissertação intitulada: Etnografando a Pitombeira (Várzea/PB) – Disputas e divergências entre origens e direitos a (uma) identidade quilombola.
Email: Send Email
Profile image: José Augusto Laranjeiras Sampaio
Perfil: Sócio fundador e coordenador executivo da Anaí (Associação Nacional de Ação Indigenista); Professor de Antrpopologia da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), lotado no Departamento de Educação do Campus I, Salvador; Bacharel em Ciências Sociais (Antropologia) pela Ufba;
Especialista em Antropologia Social pelo PPGAS da Unicamp; pesquisador associado ao Pineb (Programa de Pesquisa Povos Indígenas no Nordeste do Brasil), da Ufba; e, no biênio 2006-08, coordenador do Grupo de Trabalho sobre Quilombos da ABA (Associação Brasileira de Antropologia).
Email: Send Email
Profile image: José Gabriel Silveira Corrêa
Perfil: Professor adjunto de Antropologia da UFCG. Áreas de interesse: Antropologia do Estado, Antropologia da Administração Pública; Etnologia Indígena; Indigenismo. Tem trabalhado com o estudo das relações entre populações indígenas e o Estado brasileiro, em particular, das distintas formas de formulação e aplicação de políticas tutelares pelo Serviço de Proteção aos Índios (SPI) e a Fundação Nacional do Índio (FUNAI). Mestre e Doutor em Antropologia Social pelo PPGAS/MN/UFRJ, dedicou-se ao estudo de formas de gestão e punição de índios e grupos indígenas, e de políticas denominadas como para o desenvolvimento. Atualmente tem pesquisado as relações entre Estado, grupos sociais e construção de políticas públicas.
Email: Send Email
Profile image: Juciene Ricarte Apolinário
Perfil: Professora no Curso de Especialização e Bacharelado em História da UFCG. Iniciou a sua atuação vinculada às questões indígenas no Estado do Tocantins, quando colaborou na criação do Núcleo de Estudos e Assuntos Indígenas (NEAI), participando de atividades de pesquisa e extensão junto aos povos indígenas. Entre as ações ajudou a criar a cota para estudantes indígenas e ações de permanência na UFCG enquanto representante do NEAI e membro da Comissão Especial para a Promoção de Políticas de Igualdade Racial. Também deu consultoria ao Movimento Negro do Estado do Tocantins e como membro do Núcleo de Estudos e Assuntos Afro-Brasileiros colaborou com na pós-graduação sobre a História do negro e da África, assim como desenvolveu trabalhos de extensão junto as lideranças quilombolas do Tocantins através da Secretaria de Justiça do estado do Tocantins.
A partir de 2001 deu início às pesquisas de doutorado sobre Etnohistória vinculada ao programa de pós-graduação da UFPE e com bolsa de exterior da CAPES vinculada a Universidade do Porto – Portugal, onde defendeu a Tese de Doutorado: Os Akroá e Outros Povos Indígenas nas Fronteiras do Sertão publicado em 2005.
Atualmente desenvolve o Projeto História Indígena no Sertão da Paraíba Colonial com orientação de PIBIC e vincula-se a Pós-Graduação em História da UFCG ministrando a disciplina Gênero, Etnia e Identidade Cultural na Pós-Modernidade.
Instituição: UFCG
Cidade: Campina Grande
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Jurema Machado de Andrade
Perfil: Iniciou seus estudos sobre a temática indígena ainda na graduação em Ciências Sociais, quando ingressou, como bolsista de Iniciação Científica do Programa de Pesquisas sobre Povos Indígenas do Nordeste Brasileiro (PINEB/UFBA), no projeto Fundo de Documentação Histórica Manuscrita sobre Índios da Bahia (FUNDOCIN), ambos sediados na FFCH/UFBA. Nesse projeto, realizou levantamento sistemático de documentação história sobre revoltas indígenas no século XIX. Como trabalho de conclusão do bacharelado em antropologia, realizou pesquisa etnográfica entre os Pataxó Hãhãhãe, da Reserva Caramuru-Paraguassu, sul da Bahia, tendo investigado as representações de corpo, sexualidade e reprodução das mulheres. Entre os anos de 2003 e 2008, atuou na Associação Nacional de Ação Indigenista - ANAI, organização não-governamental que atua, desde os anos 1980, na região nordeste do Brasil, o que lhe tem proporcionado contato direto com a realidade de distintos povos dessa região, além de propor, e acompanhar, políticas públicas destinadas aos povos indígenas. Em 2007, defendeu a dissertação de mestrado intitulada "Trajetórias Femininas Indígenas: gênero, memória, identidade e reprodução". Atualmente, desenvolve, juntamente com Maria Rosário de Carvalho, da UFBA, pesquisa sobre território, parentesco, identidade e memória entre os distintos grupos étnicos que compõem a Reserva Caramuru-Paraguassu.
Email: Send Email
Profile image: kellyoliveira
Formatted Name: kellyoliveira
Perfil: Doutora em antropologia social da UFPE. Pós-doutoranda PNPD/Capes e professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFPB. Desenvolve pesquisa sobre o movimento indígena no Nordeste, tendo por base no doutorado a partir da APOINME - Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo. Desempenha atividades de estudo de povos indígenas do Nordeste desde 1997, quando ingressou no Projeto Potiguara (PB), em atividades de etnodocumentação durante a graduação em Comunicação Social. O trabalho foi desdobrado no ano seguinte para Projeto Uma Nova Lição (1998 - 1999), relacionado à implementação da educação escolar indígena na área Potiguara. Participou ainda da fundação do GT Indígena do Setor de Estudos e Assessoria a Movimentos Populares (Seampo) da UFPB.
Dando continuidade ao trabalho de etnodocumentação e pesquisa, realizou pesquisas na área indígena Xukuru do Ororubá (PE), resultando em acervo fotográfico e vídeo documentário "Xukuru do Ororubá" (1999). Desenvolveu ainda grande-reportagem "Mandaru - a história de vida do cacique Xicão Xukuru", enfatizando o processo de desenvolvimento da organização política a partir do cacique Francisco de Assis Araújo. Com a finalidade de aprofundar essa pesquisa ingressou em 2004 no mestrado em Sociologia da UFPB, produzindo a dissertação "Guerreiros do Ororubá - O processo de organização política e elaboração simbólica do povo indígena Xukuru". A pesquisadora vem dialogando com as teorias de etnicidade, antropologia política e representação social, percebendo as redes de relações sociais e políticas e estabelecidas no campo do movimento indígena e estratégias performáticas utilizadas pelos diversos atores (indígenas, ONGs, Estado e sociedade civil) no campo de atuação indigenista.
Instituição: Universidade Federal da Paraíba
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Ligia de França Carvalho Fonseca
Perfil: Bacharelanda em Ciências Sociais com habilitação em antropologia na Universidade Federal de Campina Grande-UFCG, sendo bolsista do PET Antropologia (MEC/ SESu) desde 2008. Juntamente com o grupo dedicou-se a estudar os temas de identidade e territorialização quilombola. Em 2009 e 2010 desenvolveu a pesquisa, “Investigando Quilombo em situações urbanas : questões sobre território e identidade.” Atualmente desenvolve a pesquisa: “Investigando os significados dos discursos políticos : as visões sobre produção agrícola, trabalho, povos indígenas e terras indígenas nos pronunciamentos de uma senadora.” Está inserida no projeto de pesquisa, “ Educação Indígena, Antropologia e Formação de Estados Nacionais : Mapeamento e reflexões sobre Educação Indígena, seus pesquisadores e Interlocutores.” na modalidade PIVIC sob orientação do professor José Gabriel Silveira Corrêa.
Instituição: UFCG
Cidade: Campina Grande
Email: Send Email
Profile image: Lígio José de Oliveira Maia
Perfil: Em 2005, junto ao Departamento de História da Universidade Federal do Ceará (UFC) defendeu a dissertação de mestrado com o título Cultores da Vinha Sagrada: missão e tradução nas Serras de Ibiapaba – Século XVII. Nela, discutiu-se a construção cultural e social das alteridades distintas entre índios e jesuítas a partir da noção de Missio – categoria inaciana colocada em prática nos sertões coloniais, particularmente, através dos textos vieirianos. Em 2010, na Universidade Federal Fluminense (UFF), defendeu a tese, Serras de Ibiapaba. De aldeia à vila de índios: vassalagem e identidade no Ceará colonial (Século XVIII), cujo objetivo foi tornar inteligível a experiência indígena a partir das mudanças da política indigenista – do Regimento das Missões (1688) para o Diretório pombalino (1759) – com repercussões e mudanças históricas pertinentes na vida dos índios aldeados, depois, índios vilados. Todo esse processo contou com a participação indígena, demonstrando assim que eles estiveram atentos às mudanças processadas procurando, tanto quanto possível, participar desses diferentes contextos históricos setecentistas.
Em 2005, participou como Pesquisador do Núcleo de Documentação Cultural (NUDOC) ligado ao Departamento de História da UFC, quando organizou um trabalho sobre a presença indígena no Ceará através de documentos coloniais. Desde 2006, é Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas Étnicas (GEPE), ligado ao Curso de Ciências Sociais, área de Antropologia na UFC, na linha de pesquisa “História colonial”. Entre 2006-2010, fez parte do NUPEHC (Núcleo de Pesquisa em História Cultural), grupo de pesquisa ligado ao Departamento de História da UFF. Em 2009, realizou estágio de doutorado na Universidade Nova de Lisboa, em Portugal, sob co-orientação da Profa. Dra. Ângela Domingues, pesquisadora ligada ao IICT (Instituto de Investigação Científica Tropical), laboratório de pesquisa vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino daquele país.
Atualmente, dá aulas em cursos de graduação e pós-graduação em História em instituições de nível superior no Estado do Ceará. Suas linhas de pesquisas giram em torno das seguintes temáticas: o conceito de cultura histórica; os processos de construções identitárias; e a experiência histórica dos povos indígenas, com ênfase no período ibérico dos tempos modernos entre os índios coloniais.
Email: Send Email
Profile image: Lusival Antonio Barcellos
Perfil: É Pedagogo, Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), concluiu sua tese intitulada Práticas Educativo-Religiosas sobre os Potiguara da Paraíba no final de 2005.
Iniciou seu trabalho de pesquisa junto aos Potiguara em 2002 e continua atuando como professor pesquisador pela UFPB. Desde o início de 2006 está colaborando para a Criação do Curso de Licenciatura para Professores Indígenas Potiguara – PROLIND - pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).
Email: Send Email
Profile image: Maíra Pereira Leão
Formatted Name: Maíra Pereira Leão
Perfil: Graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Estadual do Ceará. Bolsista PIBIC/CNPq (2009-2010) pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Etnicidade (GEPE) e integrante do Laboratório de Antropologia em Mídias Audiovisuais (LAMIA/GPDU). Teve sua primeira experiência com pesquisas etnográficas em 2009, como parte do projeto Mobilizações Indígenas e Políticas Multiculturais, com a observação da VI Marcha Tapeba, X Festa da Carnaúba, IX Feira Cultural Tapeba e VIII Jogos Indígenas Tapeba, sob a orientação do professor Max Maranhão Piorsky Aires. Atualmente desenvolve um projeto de pesquisa sobre o toré entre os Tapebas. Vem atuando principalmente nos seguintes temas: etnicidade, antropologia da educação e mobilizações indígenas.
Email: Send Email
Profile image: Marcondes de Araújo Secundino
Perfil: Desde 1995 vem se dedicando ao estudo de populações indígenas do Nordeste com ênfase na antropologia política e nos processos de constituição e reelaboração de identidades coletivas etnicamente diferenciadas no âmbito do estado brasileiro. Em 1997 concluiu o curso de bacharel em ciências sociais pela Universidade Federal de Pernambuco e apresentou monografia versando sobre etnicidade e territorialização no Nordeste Indígena contemporâneo. No ano de 2000 defendeu a dissertação de mestrado na UFPE com o mesmo tema, enfatizando o povo Fulni-ô. A partir de 2003 tornou-se representante do convênio de colaboração científica estabelecido entre o Laced/Museu Nacional/UFRJ e a Diretoria de Pesquisas Sociais/Fundaj, onde exerce a coordenação do Núcleo de Estudos Indígenas (NEIN). Na condição de pesquisador é membro da equipe de pesquisa da exposição museográfica “Índios: os Primeiros Brasileiros” (Laced/Museu Nacional – Dipes/Fundaj) e do do Projeto de “Revitalização da Exposição de Longa Duração do Museu do Homem do Nordeste” (DIDOC/Fundaj). É também coordenador do projeto de pesquisa que tem por objetivo atualizar o Atlas das Terras Indígenas do Nordeste/Leste, financiado pela Finep/MCT. Além de membro do Laboratório de Estudos em Movimentos Étnicos (LEME), faz parte do grupo de pesquisa interinstitucional Pós-Estruturalismo, Política e Construção de Identidade (Fundaj/UFPE/UFAL/UFPB), ambos vinculados ao CNPq. Afora as atividades de pesquisa e ensino, publicou artigos em revistas e livros.
Email: Send Email
Profile image: Marcos Albuquerque
Formatted Name: Marcos Albuquerque
Perfil: Professor Adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) no departamento de Ciências Sociais. Doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011). Possui graduação em Ciências Sociais, com habilitação em antropologia, pela Universidade Federal de Campina Grande (2002) e mestrado em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba (2005). Atualmente é filiado ao INARRA (Imagens, Narrativas e Práticas Culturais) - UERJ, ao LEME (Laboratório de Estudos Em Movimentos Étnicos) - UFCG, e ao NEPI (Núcleo de Estudos das Populações Indígenas) - UFSC, é colaborador do AVAL (Grupo de Antropologia Visual em Alagoas) - UFAL. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Etnicidade, Performance, Antropologia da Arte e Antropologia Visual, atuando principalmente nos seguintes temas: índios do nordeste, índios urbanos, arte étnica e vídeo etnográfico.
Instituição: UERJ
Cidade: Rio de Janeiro
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Marcos Luciano Lopes Messeder
Perfil: Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (1988), mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (1995) e doutorado em Sociologia e Antropologia - Université Lumière Lyon 2 (2004). Atualmente é professor adjunto da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e pesquisador associado do Centro de Estudos e Terapia do Abuso de Drogas da Universidade Federal da Bahia e do Programa de Pesquisa sobre Povos Indígenas no Nordeste (PINEB/UFBA). Sócio e membro da diretoria da Associação Nacional de Ação Indigenista - ANAÍ-BA. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Etnologia Indígena, atuando principalmente nos seguintes temas: etnologia indígena, relações étnicas e raciais, dinâmica cultural, práticas e rituais de consumo de substâncias psicoativas, particularmente relacionados a povos indígenas no Nordeste do Brasil. Tem orientado trabalhos sobre temas relativos a educação e pluralidade cultural, com ênfase em educação escolar diferenciada de comunidades indígenas e quilombolas e coordena a Licenciatura Intercultural em Educação Escolar Indígena (LICEEI) no âmbito da UNEB.
Email: Send Email
Profile image: Maria José Alfaro Freire
Perfil: Possui graduação em Ciências Sociais pela UFF (1997); Mestrado em Antropologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Museu Nacional - UFRJ (2001), com dissertação intitulada "Payakã e os índios na imprensa brasiliera durante a ECO-92", na qual analisou o material produzido pela imprensa brasileira sobre 'o caso Payakã', mostrando as estratégias através das quais o discurso jornalístico, toma o caso para colocar em questão as políticas interétnicas e os direitos indígenas no país. Atualmente, é doutoranda do mesmo PPGAS, Museu Nacional - UFRJ , onde desenvolve pesquisa intitulada "Turismo e tradição no vale do Colca, Arequipa, Peru", onde procura analisar os movimentos de ordenamento e produção de tradições no contexto de instauração da experiência do turismo vivencial no distrito de Sibayo, andes peruanos.
Email: Send Email
Profile image: Mariana  Balen Fernandes
Formatted Name: Mariana Balen Fernandes
Perfil: Doutoranda pelo programa de Pós-Graduação em Antoprologia (PPGA/UFBA), orientada pelo Prof. Ordep Serra, tem como tema de pesquisa a questão etnicidade, conflitos territoriais, patrimônio, religiosidade em comunidades quilombolas do Recôncavo Baiano e Rio Grande do Sul. Mestre em Antropologia Social (PPGA/UFRGS), em 2004, orientada pelo Prof. Ari Pedro Oro, com a dissertação intitulada “Ritual do Maçambique: religiosidade e etnicidade na Comunidade Negra de Morro Alto/RS”. Bacharel em Ciências Sociais (UFRGS), em 2000. Atualmente participa do Projeto Observa Baía (UFBA); é Pesquisadora Associada do Núcleo de Estudos da Religião (NER/UFRGS) e Núcleo de Antropologia e Cidadania (NACI/UFRGS). Atuou, de 2000-2002, como pesquisadora em projetos destinados às políticas e projetos voltados às comunidades quilombolas: “Compras Coletivas”, por meio da Delegacia Regional do Trabalho (DRT-RS/ Ministério do Trabalho). Em 2004 elaborou relatório preliminar intitulado: “Bará do mercado público de Porto Alegre”, relativo ao batuque, religião de matriz africana no RS, com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, para fins de elaboração do Inventário Nacional de Referências Culturais – INRC/Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN/MinC) oficinas de mobilização e organização em comunidades quilombolas do RS, por meio do INCRA/RS e coordenadora de relatórios de identificação de territórios quilombolas, por meio do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária/INCRA junto às Comunidades Quilombolas: Morro Alto/RS (2000-2002, Convênio Secret.Trabalho, Cidadania e Ação Social e INCRA/RS); Rincão dos Negros/RS (2007-2008, UFRGS/INCRA); Ladeiras, Desterro, Pontal da Barra, Catuabo e Povoado Forte, no Estado de Sergipe (2009-2010 – INCRA/PROAGI); Fazenda Porteiras, Santiago do Iguape, São Braz, Caonge/Dendê/Calembá/Engenho da Ponte/Engenho da Pedra, Estado da Bahia (em andamento – INCRA/Ecodimensão); Bela Vista/Quebra-Chifre, Terra Dura/Coqueiral, Estado de Sergipe (INCRA/PROAGI). De 2005 a 2006 atuou como consultora (PNUD) para políticas públicas destinadas às comunidades quilombolas, junto à Secretaria Nacional de Renda de Cidadania – SENARC/ Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (SENARC/MDS), Brasíli/DF. De 2007 a 2009 atuou com assistente técnica junto ao Núcleo de Povos e Comunidades Tradicionais/ Secretaria de Articulação Institucional e Parcerias/MDS, responsável pela Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável de Povos e Comunidades Tradicionais. De 2009 a 2011 foi Chefe de Divisão, responsável pelos processos de licenciamentos ambientais envolvendo comunidades quilombolas junto ao Departamento de proteção ao Patrimônio Afro-Brasileiro – DPA/Fundação Cultural Palmares- FCP/Ministério da Cultura – MinC, Brasília/DF. Atua como docente de ensino superior desde 2007 (Faculdade e atualmente é Professora Substituta junto a Departamento de Antropologia/UFBA.
Email: Send Email
Profile image: Max Maranhão Piorsky Aires
Perfil: Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Ceará, e doutorado pela mesma instituição. Atuou como professor efetivo do Dep. de Ciências Sociais/Antropologia na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) e, atualmente, é professor adjunto da Universidade Estadual do Ceará (UECE).
Realizou trabalho de campo com os índios tapeba (Caucaia-CE) abordando as "escolas diferenciadas". O interesse de pesquisa atual centra-se no entendimento do movimento de professores indígenas tapeba como um desdobramento importante do movimento indígena no Ceará. Procura explorar etnograficamente a constituição dessa classe de sujeito (o professor indígena) em meio a um conjunto de agentes e situações novas decorrentes de um ideário e ações vinculadas à "educação escolar indígena" no Brasil e América Latina. Procura sobretudo desenvolver no momento uma linha de trabalho que aponte para uma possível etnografia colaborativa/pesquisa ativista (activist reseach) e a exploração de conceitos que enfoque criticamente os processos de invenção da cultura.
Participou de várias atividades relacionadas 'a educação indígena:
Elaboração do Dossiê Formação de Professores Indígenas no Brasil (MEC/UNESCO); Docência e assessoria ao Curso de Formação de Profesores Indígenas Tapeba, Pitaguary e Jenipapo-Kanindé (APROINT); Participação da Comissão de Educação Escolar Indígena (UNIOESTE), Assessoria informal à Associação dos Professores Indígenas Tapeba (APROINT), dentre outras atividades.
Email: Send Email
Profile image: Mércia Rejane Rangel Batista
Perfil: Durante o curso de mestrado em Antropologia Social pelo Museu Nacional (UFRJ) iniciou pesquisa com o povo Truká(PE), que foi tema da dissertação de mestrado “De Caboclos da Assunção a Índios Truká – Estudo sobre a emergência da identidade étnica Turká”, defendida em 1992. Continuando com a temática defendeu tese de doutorado no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional, com a tese Descobrindo e Recebendo Heranças: As Lideranças Truká, defendida em 2005. Realizou em 1996 dois vídeos sobre o povo, sendo o primeiro “A cienciazinha dos Turká”, que trata do ritual chamado Particular ou Ciência do Índio e o segundo vídeo “Os sentimentos das mulheres Turká.Em 1999, quando do movimento Truká que se chamou “Retomada da Cabeça da Ponte” e, posteriormente, simplesmente “Retomada”, a Funai criou um Grupo Técnico encarregado de proceder ao reestudo da Terra Indígena, tendo a pesquisadora coordenado os trabalhos. Com o reconhecimento do direito a terra, os Truká recuperaram o controle sobre o chamado Arquipélago da Assunção com o paulatino pagamento das indenizações pelas benfeitorias de boa-fé realizadas pelos ocupantes não-indígenas.
Em 2001, em decorrência do trabalho realizado junto ao GT Truká, foi convidada por lideranças Tumbalalá a escrever o Laudo de Identificação Antropológica em que se atestasse a condição indígena do grupo. No ano seguinte a pesquisadora assumiu a coordenação do Grupo Técnico encarregado de proceder aos estudos de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Tumbalalá. Em 2002 realizou trabalho para a identificação da terra indígena Atikum em Curaçá (Bahia).
Email: Send Email
Profile image: Nivaldo Aureliano Léo Neto
Perfil: Possui graduação em Ciências Biológicas (Lic.plena/bach) pela Universidade Estadual da Paraíba (2008), mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Federal da Paraíba (2011) e mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Campina Grande (2011), estando vinculado ao Laboratório de Estudos em Movimentos Étnicos (LEME). Atualmente é assistente de equipe - ECODIMENSÃO Meio Ambiente e Responsabilidade Social Ltda. e antropólogo - DEMACAMP - Planejamento, Projeto e Consultoria S/S Ltda, trabalhando na delimitação territorial de comunidades remanescentes de quilombos. Também cursa o Doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela UFPB. Tem experiência em Etnozoologia, atuando principalmente nos seguintes temas: percepção e uso da fauna, rituais, construções simbólicas.
Email: Send Email
Profile image: Ricdantas
Formatted Name: Ricdantas
Perfil: Sou Mestre em antropologia social pela UFF/PPGA e atualmente curso o doutorado também em antropologia social pela UFF/PPGA. Trabalhei durante quatro anos com populações indígenas e com seringueiros no estado do Acre. Pesquiso populações indígenas no nordeste desde de 2001, quando integrei um projeto de pesquisa realizado pelo LACED, coordenado pelo Prof. João Pacheco, concluído no final de 2005. Minha tese de mestrado trata dos índios Tuxá, refletindo sobre seu processo de afirmação e construção étnica, assim como os impactos causados pela con strução das barragens de Itaparica e Paulo Afonso.
Instituição: Universidade Federal Fluminense
Cidade: Rio de Janeiro
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Rita de Cássia Maria Neves
Perfil: Doutora em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), defendeu tese em dezembro de 2005. sobre o processo de reelaboração étnica Xukuru nos rituais, festas e conflitos. Realizou trabalho técnico de assessoria à FUNAI quando do processo de conflito nos Xukuru do Ororubá. Além disso, participou do processo de educação indígena Potiguara e trabalhou como consultora da UNESCO, atuando na área de Medicina Tradicional Indígena, na FUNASA, assessorando o projeto intitulado: "Caracterização dos sistemas de parto tradicionais entre os Povos Indígenas de Alagoas, Pernambuco e Paraíba". Na ocasião, realizou pesquisas entre os índios Xucuru-Cariri, Jeripankó e Karuazu, em Alagoas. Atualmente tem se dedicado ao tema da saúde indígena e está desenvolvendo pesquisas sobre as relações entre a medicina indígena e a biomedicina nos Povos Indígena de Pernambuco.
Email: Send Email
Profile image: Rita Gomes do Nascimento
Formatted Name: Rita Gomes do Nascimento
Perfil: Mestre em Educação pela UFRN, produziu dissertação sobre a formação de professores Tapeba, Pitaguary e Jenipapo Kanindé, grupos étnicos no Ceará. Teve como objeto de estudo os discursos de professores e lideranças sobre as escolas diferenciadas e os sentidos de ser docente indígena. Atualmente, desenvolve pesquisas sobre rituais e performances educativas nas escolas dos índios Tapeba, Caucaia/CE. É membro do Núcleo de educação Escolar Indígena da Secretaria de Educação do Ceará (SEDUC). Foi aluna do curso de formação para professores indígenas, pela SEDUC, como também prestou acompanhamento técnico-pedagógico ao Curso de Magistério Tapeba, Pitaguary e Jenipapo-Kanindé, ocorrido de 2001 a 2005.
Email: Send Email
Profile image: Ronaldo Santiago Lopes
Formatted Name: Ronaldo Santiago Lopes
Perfil: Graduado em Ciências Sociais (UEVA/CE), cursa o mestrado em Antropologia Social pelo PPGAS/UFRN, sob orientação do Prof. Dr. Carlos Guilherme do Valle. Trabalhou com os Tremembé da cidade de Acaraú entre 2009 e 2011, prestando Assistência Técnica e Extensão Rural -ATER Indígena. Tem interesse de pesquisa nos grupos Tremembé das T.I's Queimadas (Acaraú) e Córrego João Pereira (Acaraú/Iterema). É criador e autor do blog Comunidades Tremembé de Acaraú (tremembedeacarau.blogspot.com/).
Email: Send Email
Profile image: Ruth Henrique da Silva
Formatted Name: Ruth Henrique da Silva
Perfil: Doutora (2009) e mestre (2003) em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF); bacharel e licenciada em Ciências Sociais (1998) pela Universidade Federal Fluminense (UFF); graduada em Formação de Executivos (1993) pela Universidade Estácio de Sá (UNESA). Ressalte-se que no mestrado trabalhei com as configurações territoriais elaboradas pelos Guarani (Kaiowa/Ñandéva de Mato Grosso do Sul, na fronteira com o Paraguai) na interlocução com o aparato estatal (FUNAI) e no doutorado com as construções identitárias dos Camba na fronteira Brasil-Bolívia. No período de 2002 a 2005 atuei como consultora antropológica, via UNESCO, coordenando a extinta área etnográfica II (Mato Grosso do Sul) junto à Coordenação Geral de Identificação e Delimitação (CGID) para a FUNAI em Brasília, realizando e acompanhando identificações, delimitações e perícias de Terras Indígenas em Mato Grosso do Sul. No período de 2005 a 2006, fui consultora antropológica, via PNUD, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), junto à Secretaria Nacional de Transferência de Renda (SENARC); em 2006 atuei como antropóloga consultora junto ao Programa Justiça Comunitária (PJC), do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) para avaliação do Programa Justiça Comunitária nas cidades de Ceilândia e Taguatinga (DF). Em 2007 atuei como antropóloga consultora junto ao Projeto Integrado de Proteção às Populações e Terras Indígenas da Amazônia Legal (PPTAL), da Fundação Nacional do Índio (FUNAI/Brasília), realizando estudos de fundamentação antropológica sobre os grupos indígenas Puruborá e Migueleno, em Rondônia. No ano de 2009 voltei a prestar consultoria antropológica, agora ao Projeto VIGISUS II, “Componente II Saúde Indígena”, para avaliação dos subprojetos indígenas financiados pelo VIGISUS/ FUNASA em Santa Catarina (com as etnias Guarani M'byá e Kaingang), São Paulo (Pankararu), Mato Grosso (Xavante) e Amazonas (Tukano, Dessano, Hüp'dha e Apurinã), no que tange à sua eficácia, satisfação e sustentabilidade pelas etnias beneficiadas. E, no período 2010-2011, atuei como antropóloga consultora para o programa de Assistência Técnica e Extensão Rural Indígena (ATER) do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), em Brasília/DF. Ressalte-se ainda que, a partir de 2008 iniciei docência superior em instituições de ensino de Brasília/DF e passei a integrar o GT Ñandéva Peguá (CGID/FUNAI), como antropóloga colaboradora para identificação e delimitação de todas as terras indígenas dos Guarani Ñandéva da bacia do rio Iguatemi/MS, cujos relatórios circunstanciados ainda estão em andamento. Atualmente, sou docente na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) desde março de 2011.
Instituição: Universidade Federal da Paraíba - UFPB
Cidade: João Pessoa
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Sarah Siqueira de Miranda
Perfil: Bacharel em Ciências Sociais (2006) e Mestre em Antropologia (2008) pela Universidade Federal da Bahia – UFBA, tem atuado, desde a graduação, na área de antropologia da infância indígena, particularmente junto ao povo pataxó (extremo sul da Bahia), com foco nas relações interétnicas, educação escolar indígena e políticas públicas para a infância indígena. Atualmente, é Coordenadora Executiva da Associação Nacional de Ação Indigenista – Anaí, onde, além de acompanhar os sucessivos projetos desenvolvidos pela instituição com diferentes povos indígenas do Nordeste, e em particular da Bahia, coordena o ponto de cultura Pinaíndios – Culturas em Rede, cujo foco de ação é a formação de professores do ensino fundamental e médio sobre a temática indígena. Como pesquisadora associada ao Programa de Pesquisas sobre os Povos Indígenas do Nordeste Brasileiro – PINEB/UFBA, desenvolve, no momento, o projeto de pesquisa “Necessidades e Demandas de Desenvolvimento Urbano das Comunidades Quilombolas e Indígenas do Estado da Bahia”, por solicitação da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia – SEDUR.
Email: Send Email
Profile image: Sheila dos Santos Brasileiro
Perfil: Mestre em Antropologia pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFBA. Pesquisadora associada ao Pineb (Programa de Pesquisa Povos Indígenas no Nordeste do Brasil/FFCH-UFBA). Analista em Antropologia/Perita da Procuradoria da República na Bahia/MPF (desde 1995). Desenvolve pesquisas entre povos indígenas e comunidades quilombolas no Brasil.
Email: Send Email
Profile image: Sidnei Clemente Peres
Formatted Name: Sidnei Clemente Peres
Perfil: Professor Titular da Universidade Federal Fluminense (UFF). Doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Tem graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e mestrado em Antropologia Social pelo Museu Nacional-UFRJ. Participou do Projeto Estudo sobre Terras Indígenas (PETI/MN-UFRJ), coordenado pelos professores João Pacheco de Oliveira Filho e Antonio Carlos de Souza Lima. Estudou a atuação do antigo Serviço de Proteção aos Índios no Nordeste, enfocando os modelos de ação indigenista sob o prisma do exercício cotidiano da prática tutelar que constituiu os “remanescentes” em objeto de política estatal. Desenvolveu pesquisa etnográfica e histórica sobre a sociogênese do movimento indígena no Rio Negro, onde tem atuado como assessor de organizações indígenas e agências não governamentais que atuam na região. Coordenou os trabalhos de identificação da Terra Indígena Potiguara de Monte-Mor, na Paraíba; e coordena o grupo técnico, nomeado pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI) no final de 2009, encarregado da caracterização de ocupação tradicional indígena no município de Barcelos, Amazonas. Leciona nos Programas de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS) e em Antropologia (PPGA) da UFF; e está vinculado ao departamento de sociologia, onde exerceu o cargo de chefe (2004-2010). Coordena projetos de pesquisa e extensão junto à comunidade e à Associação dos Remanescentes de Quilombo da Rasa, no município de Armação de Búzios/RJ; assessorando a construção de um acervo de memória e a formação de jovens pesquisadores comunitários. Atua academicamente e profissionalmente nas seguintes áreas: Etnicidade, Política e Transformações Sociais; Indigenismo e Movimento Indígena no Brasil; Etnologia Indígena na Amazônia e no Nordeste; Povos Tradicionais, Territorialidade e Conflitos Socioambientais.
Instituição: UFF
Country: Brasil
Email: Send Email
Profile image: Sílvia Aguiar Carneiro Martins
Perfil: Graduada em Ciências Sociais pela UFPE, realizou monografia entre os Pankararu (Petrolândia, PE). No mestrado em Antropologia desenvolveu pesquisa entre os Xucuru-Kariri (Palmeira dos Índios, AL) para dissertação intitulada “Os Caminhos da Aldeia Xucuru-Kariri,”, um estudo etnográfico sobre etnicidade indígena, questões de territorialidade e conflitos relacionados a relações interétnicas.
Em 2003, obteve título de doutora (Ph.D.) em Antropologia através da Universidade de Manitoba (Canadá), com tese intitulada “Gender and Reproduction: Embodiment Among the Kariri-Shocó of Northeast Brazil.” Baseada em pesquisa de campo desenvolvida durante nove meses entre os Kariri-Xocó (Porto Real do Colégio, AL), lidou com campos relacionados à Antropologia Médica (indigenous healing e rituais de cura), Antropologia Feminista (female embodiment e diferença sexual entre xamãs masculinos e femininos) e Antropologia da Reprodução (etnofisiologia e processos fisiológicos reprodutivos), onde abordou xamanismo enquanto prática e conhecimento médico.
Atualmente lidera o grupo de pesquisa AVAL (Antropologia Visual em Alagoas), vinculado ao CNPq, onde coordena pesquisa financiada pela FAPEAL intitulada “Especialistas Xamânicos Indígenas em Alagoas: Registros Fílmicos”. No AVAL esta sendo instalado um laboratório de Antropologia Visual, com a proposta de montar um banco de dados imagístico (fotográfico e videográfico) relacionados a quatro linhas de pesquisa: Antropologia Visual, Etnologia Indígena, Antropologia do Corpo e da Medicina, e Grafismos Rupestres.
Email: Send Email
Profile image: Vanessa Emanuelle de Souza
Perfil: Graduada em Ciências Sociais pela UFCG, foi bolsista do PET-Antropologia, tendo participado do projeto de identificação de territórios quilombolas, na comunidade de Matão – PB. Atualmente é aluna do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS) da Universidade Federal de Campina Grande e se dedica aos estudos na área de Etnicidade, de forma mais específica, junto a comunidades quilombolas.
Email: Send Email
Profile image: Wallace de Deus Barbosa
Formatted Name: Wallace de Deus Barbosa
Perfil: Antropólogo (Doctor en Antropología en el Museo Nacional – UFRJ), Maestría en Historia del Arte realizada en la Escuela de Bellas Artes de la UFRJ.
Autor de varios trabajos publicados en Brasil y en Latinoamérica (Ecuador, México y Guatemala) relacionados a la cultura material indígena.
Publicó en 2003, en convenio con el LACED/MN-UFRJ el libro "Pedra do Encanto. Dilemas culturais e disputas políticas entre os Kambiwá e os Pipipã".
Especialista en Artes Indígenas y Cultura Popular, ha trabajado como “curador asociado” en varias montajes, exposiciones y eventos relacionados a cultura indígena y popular en Brasil. Realiza trabajos de campo e investigaciones con grupos indígenas del Centro Oeste y Sur (Karajá, Terena) y Noreste (Kambiwá, Pipipã, Pankararú y Jeripancó), desde 1990.
Consultor de la Funai / UNESCO en temáticas relacionadas a procesos de reconocimiento territorial en el Noreste de Brasil.
Trabajó como investigador en el Departamento de Etnología del Museo Nacional – UFRJ, desde 1988 hasta 1993, investigando objetos de la cultura material de varios grupos indígenas de Brasil. Fue consultor del Departamento de Patrimonio Inmaterial del IPHAN en el proceso de "Inventário e Registro da Capoeira como Patrimônio Imaterial do Brasil". Actúa como supervisor académico de alumnos en la Maestría en 'Mestrado em Ciência da Arte' – IACS – UFF, en trabajos relacionados a la producción cultural indígena y arte popular. Actualmente hace estancia pos-doctoral en el Instituto de Investigaciones Antropológicas (IIA) de la UNAM, México, período 2007/8.
Email: Send Email
Profile image: Wallace Ferreira de Souza
Perfil: Possui licenciatura plena em História - Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (2004), Mestrado em Ciências das Religiões (Antropologia/Sociologia das Religiões) pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB (2008) e atualmente cursa o Doutorando em Ciências Socias na Universidade Federal de Campina Grande - UFCG na condição de Pesquisador-Bolsista CAPES. Desenvolve estudos no campo da Antropologia pesquisando temas como Religião e Religiosidades Afro-brasileiras, etnicidade com ênfase nas comunidades quilombolas, Etno história, metodologia das Ciências Sociais e Direitos Humanos. Pesquisador do Laboratório de Estudos em Movimentos Étnicos - LEME. Membro da Associação Brasileira de Antropologia - ABA e da Associação Nacional de Direitos Humanos, Pesquisa e Pós- Graduação - ANDHEP.
Email: Send Email